Consulte Profissionais sérios. Não coloque seu
dinheiro e seu patrimônio em risco.

A Taxa Selic atingiu nesse mês de maio o índice de 14,25% ao ano, ou seja, 1,1163% ao mês, e com isso aumentam ainda mais a dívida do cartão de crédito e do cheque especial. Aliás, historicamente os brasileiros sempre pagaram juros abusivos no cartão de crédito e juros abusivos no cheque especial, mas agora com o agravamento da crise a coisa se tornou insustentável, e os devedores não tem mias condições de pagar a conta.


Cartão de crédito pratica as maiores taxas de juros – É muito fácil entender porque os cartões de crédito não reduzem as taxas de juros abusivos. Primeiro porque a demanda pelo uso de cartões de crédito aumenta dia após dia, e se a demanda aumenta mesmo com juros mensais estratosféricos, porque diminuí-los? Em média os cartões de crédito estão cobrando juros que ultrapassam 600% ao ano. Isso significa que em apenas uma ano a sua dívida ficará 6 vezes maior.

Veja que, um consumidor que deve R$ 1.000,00 hoje em seu cartão de crédito, considerando as taxas cobradas pelos cartões de crédito, num curto prazo de 12 meses passa a dever R$ 6.000,00.

Cartões não facilitam pagamentos – Além de cobrarem as maiores taxas de mercado, as administradoras de cartões estão cada vez mais irredutíveis nas renegociações de dívidas. Portanto é de fundamental importância que o governo federal regulamente esse setor que age livre e indiscriminadamente à anos no país, contrariando nossa Constituição Federal que reza em seu artigo 173:§ 4º – A lei reprimirá o abuso do poder econômico que vise à dominação dos mercados, à eliminação da concorrência e ao aumento arbitrário dos lucros.

Se nossa constituição federal prevê retaliação para esse tipo de prática, porque nada é feito? Simples, porque não exigimos, simplesmente pagamos o que nos cobram, e ficamos calados, ao invés de contestarmos de forma aguerrida os abusos. É dever do judiciário atender e defender a população contra qualquer tipo de abuso. Se o cartão não aceita um acordo dentro de suas condições, não aceite imposições, procure seus direitos.

Devo fazer o parcelamento da fatura do cartão? – Não faça o parcelamento da fatura do cartão de crédito, a menos que tenha a absoluta certeza de que conseguirá cumprir com todos os pagamentos e quitar a dívida. Caso contrário estará apenas dobrando o valor da dívida.

Devo paga o mínimo no cartão de crédito? – Não pague o mínimo no cartão de crédito, a menos que tenha a certeza que do no máximo 90 dias conseguirá quitar o mesmo, pois caso contrario, se permanecer um longo período pagando o mínimo, sua dívida se tornará impagável, conforme já explicamos acima.

E agora, o que eu faço?

Para reduzir sua dívida é necessário primeiramente fazer uma análise técnica de todo o período que você veio pagando juros abusivos no cartão de crédito, onde será verificada a melhor estratégia a ser adotada no seu caso. Existem várias alternativas e soluções diferenciadas para cada caso, tais como a necessidade de realizar uma perícia financeira no cartão de crédito, ou então uma ação revisional de juros (Leia Alerta abaixo), ou até algo bem mais simples como um processo administrativo junto ao cartão de crédito.

ALERTA: Existem muitos anúncios pagos de assessorias na internet e até mesmo em emissoras de rádio e TV, prometendo verdadeiros milagres na redução de dívidas. Essas mesmas empresas também são recordes de reclamação, portando antes de cair numa verdadeira cilada, pesquise. Algumas delas inclusive dizem fazer parte da nossa equipe, ou que são nossos parceiros.

Para agendar uma consulta direito com a nossa equipe envie um e-mail para atendimento@peritofinanceiro.com.br ou pelos fones que estão na nossa pagina de filiais.